Música – Arca de Noé

Capa do CD A Arca de Noé de 1980 - ilustrações coloridas de vários bichos sobre fundo branco

Capa do CD A Arca de Noé de 1980 - ilustrações coloridas de vários bichos sobre fundo branco

A Arca de Vinícius de Moraes

Primeiro foi o livro com trinta e dois poemas, quase todos falando de bichos, publicado em 1970. Apareceram algumas canções que o próprio poetinha ia musicando, como A Casa ou O Pato que eu mesmo recordo saber cantar bem antes de ver, na televisão, o especial A Arca de Noé — programa em horário nobre da TV Globo, para o Dia das Crianças, no ano de 1980.

Segundo encontro no acervo do Instituto Cultural Itaú – Uma Discografia Brasileira, ambas as canções fizeram parte de um disco lançado em 1972: Vinícius canta «Nossa Filha Gabriela».

Grande parte do poemas, no entanto, só receberia melodia quando Toquinho e amigos investiram em uma homenagem a Vinícius de Moraes. A primeira Arca foi recebida com entusiasmo pela crítica, destacando-se como uma produção que soube respeitar seu ouvinte, qualquer idade ele tenha…

Solene é abertura deste disco, fazendo a gente imaginar a procissão de animais que, sob as barbas de Noé, saem para povoar a terra depois de 40 dias e 40 noites que viveram debaixo da Chuvarada, amontoados, encolhidos e amassados dentro da arca… Chico Buarque é quem lê os primeiros versos até que tudo mais vai virando canção.

Vinícius de Moraes dá preferência aos pequenos e estranhos animais, como a pulga sempre pulando na perna do “freguês”, as abelhas no zune-que-zune, a coruja encolhidinha, a foca desengonçada subindo e descendo escada, o gato mudando de opinião. Mas no meio da bicharada, a porta que vive aberta no céu, uma casa e um relógio. Até aula de piano tem. Onde o poeta buscou inspiração para colocar uma aula de piano nessa arca?

Ele era um homem de muitas leituras e escutas. Provavelmente conhecia a obra do músico francês Camille Saint-Säens, autor de O Carvanal do Animais. Pois bem que nesse desfile, além de cangurus, galos e galinhas, leão, burro, musaranho, cisne, até aquário e fósseis, aparecem os pianistas… e, como o colega francês, o poeta brasileiro tratou de incluir uma aula de piano na roda de tantos bicos, bocas, bigodes, pêlos e penas. Acredita? Outra curiosidade: Vinícius de Moraes, anos antes de escrever A Arca de Noé, ter traduzido o livro Orações na Arca, da religiosa francesa Carmen Bernos de Gastold.

Com ritmo simples e gracioso, o poetinha faz os versos de sua Arca com um humor muito agradável. Sua verdadeira inspiração parece ser a tradição popular, reaproveitando o motivo bíblico da reunião dos animais e a pressa que todos têm por encontrar um lugar no mundo. Também, no fraseado do texto, muitas expressões usadas cotidianamente se fazem presentes, carregadas de espontaneidade e proximidade afetiva com seu público.

E as marcas do tecido poético prolongam-se nas melodias compostas por Toquinho, Paulo Soledade, Tom Jobim, entre outros. Em ambos os álbuns A Arca de Noé, boa parte dos arranjos foram realizados por Rogério Duprat, diversificando sonoridades e andamentos. Ao todo, 25 canções na voz dos melhores intérpretes da MPB.

Da primeira Arca (1980), vale destacar a feinha Corujinha cantada por Elis Regina, os contornos do salto do Gato feitos por Marina, a animação de Alceu Valença como adestrador de Foca, além do grupo Boca Livre construindo a casa da rua dos bobos e o pato pateta do quarteto vocal MPB-4.

Na segunda embarcação sonora (1981), Fagner compõe a melodia e interpreta o Leão, ferozmente, enquanto Jane Duboc ilumina o Girassol com voz de mel e anil. Elba Ramalho traz o sotaque do forró para a roda do Peru e Ney Matogrosso faz intriga sobre a Galinha D’Angola… contraste com sua própria participação, no álbum anteiror, suavemente abrindo caminho para São Francisco (nas duas faixas, impecável). E Clara Nunes emprestando majestade à marcha-rancho da Formiga.

Por fim, é interessante lembrar que os poemas de Vinícius de Moraes e as canções guardam algumas diferenças, seja na organização do texto, seja na troca ou repetição de certos fragmentos. Nada mais natural, pois a canção alia ao verso o sentido da melodia, movimentando novas idéias, fazendo-nos descobrir detalhes que podem passar despercebidos à primeira leitura… Laura Sandroni e Maria José Nóbrega ainda pontuam, no parecer sobre A Arca de Noé para a Fundação Nacional do Livro, que, a partir da 12.ª edição (Companhia da Letrinhas, 1997), a obra vem acrescida das letras das canções dos discos, mais três poemas inéditos de Vinícius de Moraes. É conferir!

4 thoughts on “Música – Arca de Noé

  1. Pingback: Perfil e Opinião: música para brasileirinhos, maiores | Brasileirinhos

  2. Oi pessoal do Brasileirinhos, tenho uma pergunta para vocês… vocês sabem de algum lugar para comprar as músicas do Arca de Noé online? Tentei no iTunes mas não achei… e trazer do Brasil no momento está difícil. Beijos, Daniella

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s