México, cadê a conexão?

Por Felicia Jennings-Winterle
Coluna Pelo Mundo

Flag-Mexico_03Se conexão é o que queremos firmar entre os brasileirinhos e o Brasil, conexão é o que falta em Guadalajara, México. Márcia Tavares, diretora acadêmica e proprietária da escola de português Conexão Brasil, nos conta “em Guadalajara, o panorama é este: Há pelos menos uns 800 brasileiros aqui e a cada dia chegam mais que são convidados por empresas para trabalharem. São famílias inteiras ou pessoas solteiras. Mas o que acontece? As famílias não tem interesse que seus filhos tomem aulas porque acham que somente falando em casa, as crianças falarão português, por arte de magia. Por várias vezes ofereci aulas aqui na Conexão Brasil, mas não houve interesse. Finalmente, esses brasileirinhos que chegam falando português acabam só falando espanhol … apesar da escola ter material didático suficiente e experiência na área”.

No mercado desde 2001 promovendo o ensino de português como língua estrangeira, Marcia é  tradutora juramentada autorizada pelo Supremo Tribunal e pela Prefeitura de Guadalajara. Ela demonstra paixão pelo tema do português de herança, especialmente quando nos conta que seus filhos são os únicos brasileirinhos fazendo aulas em português. Ela até tem acesso às famílias recém-chegadas e as já mais estabilizadas. Mas com pesar, revela que o interesse ainda não foi despertado nesses brasileiros.

Resultado? Jean Philipe, José Maria e Sebasttian, filhos de Márcia, são os únicos que tem desfrutado das aulas lúdicas, uma vez por semana, abordando temas culturais como lendas, músicas, ícones da identidade brasileira, as cidades e suas características, além da biblitoeca equipada com livros, CDs e DVDs. “Eles adoram as aulas e cada dia mais, vejo que incorporam o vocabulário, implementando no dia a dia. Todas as semanas, eles esperam ansiosamente a aula de português, que são individuais pela diferença de idade”.

Perguntamos a ela como a Conexão Brasil poderia mudar esse quadro, contribuindo como escola. Márcia responde que, “mostrando ou conscientizando os brasileiros imigrantes e/ou público em geral a importância de estudar português, língua que tem o mesmo tronco que o espanhol. Sabe, tenho vontade de oferecer meus serviços voluntários para escolas de maternal ou graus iniciais para que os pais se motivem e deixem de lado a ideia de que só o inglês é importante”.

E quanto aos governos mexicano e brasileiro? Será que o apoio deles mudaria esse cenário? Ela responde, “do governo mexicano eu não acredito que viria apoio. Do governo brasileiro, acho que daria ênfase à necessidade de herdar a identidade e cultura da nossa gente, com a valorização do que é ser brasileiro”.

Então aqui fica a nossa sugestão aos brasileiros de Guadalajara, de outras partes do México, ou de qualquer outro lugar que ainda não despertaram para a importância do português como língua de herança:
You better watch out, you better not cry, you better not pout, I’m telling you why… seus filhos perderão muito mais do que ganharão com isso.

 

Screen Shot 2015-10-20 at 8.49.02 PMFelicia é educadora e pesquisadora sobre o português como língua de herança. Fundadora da Brasil em Mente, é editora da Plataforma Brasileirinhos.
© Nosso conteúdo é protegido por direitos autorais. Compartilhe somente com o link, citando: Plataforma Brasileirinhos, Brasil em Mente.

Anúncios

Um comentário em “México, cadê a conexão?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s