Nossa língua: herança materna até na Irlanda

Por Felicia Jennings-Winterle
Coluna Pelo Mundo

Flag-Ireland_032Quando se fala em língua materna, se fala também em pai e mãe, em avós, em herança, e sobre onde o indivíduo nasceu. Na Irlanda, mais ainda. Uma iniciativa muito interessante que promove o português como língua de herança, nasceu da própria gestação e maternidade. Edivânia Vicchi nos conta sobre a história e as atividades da AMBI – Associação de Mães Brasileiras na Irlanda.

“A AMBI foi criada em setembro de 2010, fruto de reuniões que mães e grávidas faziam em Dublin, em busca de informações sobre parto e maternidade e também para ficarem perto umas das outras e tentar sanar um pouco a saudade do Brasil. Essas pequenas reuniões começaram a atrair cada vez mais pessoas e as casas já não suportavam mais tantas mães e filhos (e às vezes pais e avós). Daí surgiu a necessidade de ter um espaco próprio onde todos pudessem ser bem-vindos.

AMBI_3

Os encontros acontecem uma vez por mês e a cada encontro tentamos trazer algo diferente. No último, contamos com a presença de uma psicóloga que discutiu o comportamento infantil e em seguida, tivemos o show do Chico Belezura”.

Em relação ao projeto de língua portuguesa e cultura brasileira, a AMBI oferece atividades para crianças a partir de 3 anos, ao mesmo tempo que reúne pais e avós.

AMBI_2

“Temos por volta de 150 famílias registradas. Mas nos encontros temos uma média de 20 a 25 participantes adultos. Cobramos €5 de entrada por adulto para cobrir os custos do espaço. Para as aulas, o custo é de €7 por criança. Temos estudado a possibilidade de tornar essas “aulas” semanais, mas por enquanto não temos público suficiente para isso e não temos condições de arcar com os custos do projeto e torná-lo mais acessível para as famílias.

Não temos um material específico, as professoras escolhem o tema para a aula e elas mesmas fazem as impressões, compram o que for preciso para cada aula.

Uma das nossas professoras é mestre em biliguismo e dá orientações para os pais sobre o assunto e a importância de se manter o português dentro de casa. Também divulgamos vários artigos sobre o assunto na nossa página do facebook”.

AMBI_1

E que tipo de apoio financeiro/ institucional vocês recebem do governo brasileiro e/ou irlandês?

Não temos apoio algum do governo brasileiro. Entramos em contato com a Embaixada Brasileira e o máximo que conseguimos foram alguns livros didáticos, mas infelizmente não pudemos adaptá-los ao nosso projeto.

Ano passado recebemos €500 (quinhentos euros) da Dublin Council, esse ano aplicamos novamente para receber essa ajuda e infelizmente nos foi negado. Conseguimos uma contribuição de €50 (cinquenta euros) mensais de uma empresa brasileira e também uma doação (de uma das mães) de todo o lanche para o café das mães e frutas para as crianças.

É assim que projetos nascem e crescem – com o apoio da comunidade. Precisamos como iniciativas privadas, nos unir e apoiar trabalhos tão preciosos como este e todos os outros destacados aqui na coluna. Você quer contribuir com esta ou qualquer outra das iniciativas? Entre em contato conosco pelo info@brasilemmente.org

Screen Shot 2015-10-20 at 8.49.02 PMFelicia é educadora e pesquisadora sobre o português como língua de herança. Fundadora da Brasil em Mente, é editora da Plataforma Brasileirinhos.
© Nosso conteúdo é protegido por direitos autorais. Compartilhe somente com o link, citando: Plataforma Brasileirinhos, Brasil em Mente.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s