Por que ler para as crianças é tão importante?

Por Cristina Marrero
Coluna Lendo

Em tempos de TV, videogame, internet, a leitura de livros tem sido deixada um pouco de lado. Recentes pequisas mostram que cada vez mais este hábito tão prazeroso e construtivo tem perdido espaço para novos hábitos e tecnologias.

Mas há muitos pais que ainda preferem o bom e velho livro e não perdem a oportunidade de abrir as portas desse mundo mágico. Não, eu não sou contra as facilidades que a vida moderna oferece. Uso e abuso da internet, tenho um e-book e procuro me manter atualizada com o que aparece de novo. Mas, confesso, na hora de ler não resisto ao apelo do livro, do cheiro do papel, da emoção de virar uma página e “conversar” com o livro, porque sim, isso é possivel! Muitos dos meus livros estão marcados, grifados… uma palavra, uma frase completa… pedaços do texto que por uma razão ou outra me tocaram no momento da leitura.

Mas a questão deste texto não se prende ao “meio” utilizado (ok, só um pouquinho…) mas à importância de ler, de usar a imaginação, trabalhar a emoção, aumentar o vocabulário, criar novas histórias. Porque tudo isso está envolto no processo maravilhoso da leitura. Quando abrimos um livro, abrimos um mundo de possibilidades, a curiosidade infantil é aguçada, despertada. O desenvolvimento da linguagem é, sem dúvida, um dos grandes ganhos. Novas palavras, novos significados, a organização de frases, diálogos, tudo isso contribui para que a criança aprenda a se expressar cada vez mais e melhor.

Como a leitura trabalha em diferentes e importantes campos, a escolha de bons textos é imprescíndivel para o sucesso da atividade. Começar lendo os autores consagrados é uma boa opção mas tem que estar atento aos novos autores e “vasculhar” tesouros da literatura que aparecem a todo momento.

Passeios à biblioteca do bairro, à livraria são boas opções para despertar o interesse. O contato com os livros e com pessoas que os apreciam estimulam a criança. Levar livros sempre que houver alguma atividade fora de casa também é interessante e mesmo que ele não seja aberto, por falta de tempo ou outro motivo qualquer, é sempre bom saber que ele está alí, como um bom e velho amigo sempre pronto para nos acompanhar.

Há pessoas que ao contar uma história, podem fazer imitações de bichos, vozes, caras e caretas com uma facilidade impressionante que nos dão a impressão que a história “pulou” para fora do livro. Outras são mais reservadas, seguem o texto à risca. Não importa qual é o seu estilo contanto que haja vontade… Vontade de contar, vontade de dividir esse momento com o seu filho, vontade de interagir, vontade de se emocionar.

A especialista Martha Teixeira elaborou 5 passos para aprimorar sua “técnica” e que vão render uma excelente aventura com o seu filho. Você pode aproveitar estas dicas ou criar as suas mas… leia! Leia sempre!

Unknown
1º passo Escolha uma história adequada para a idade e para a situação que a criança está vivendo. Quando mais elementos da história ela puder reconhecer, melhor será o interesse;

2º passo Antes de ler o livro ao seu filho, faça-o primeiro para você, para que as partes impactantes fiquem bem gravadas e você consiga deixá-las ainda mais emocionantes. Se vai tirar a história da cachola e não de um livro, faça o mesmo, contando para você antes de contá-la ao seu filho;

3º passo Uma narrativa leva ao mundo da imaginação e do sonho, então, nada melhor do que criar um clima antes de começar a leitura. Prepare um espaço para a história, vale um cantinho especial no quarto, a luz mais baixa, almofadas no chão…

4º passo Dar ritmo à narrativa é um dos mais importantes, afinal, história que é boa mesmo precisa ter ritmo. Se o herói está mais pensativo, fale mais pausadamente e com tom de voz mais baixo. Se ele estiver em um momento mais intenso, uma fala firme e apressada combina bem e vai prender a atenção do seu filho;

5º passo Dê um bom fechamento à história. Por isso, “amanhã eu continuo” vai deixar a criança pequena ansiosa. Leia até o fim. E lembre-se de que o seu filho precisa sonhar e, por isso, quanto mais mágico for o final, mais realizado ele ficará. E tem jeito melhor de embalar o sono?

 

10520087_10205119346253278_826309639437374543_nCristina ama literatura infantojuvenil e por isso, faz as aventuras, descobertas e fantasias chegarem até você através de dicas e reviews de livros. Cristina é diretora da Biblioteca Infanto-juvenil Patricia Almeida, um departamento da Brasil em Mente.

 

© Nosso conteúdo é protegido por direitos autorais. Compartilhe com o link, citando: Plataforma Brasileirinhos, Brasil em Mente.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s