Lendo Eu, Fernando Pessoa

Por Cristina Marrero
Coluna Lendo

Quando escrevo um texto sobre algum livro há, de certa maneira, uma ordem ou sequência. Leio o livro, me informo sobre o(a) autor(a), o(a) ilustrador(a), vejo alguns comentários sobre a obra e sento à frente do computador para escrever. Com esse livro o processo foi totalmente diferente e extremamente prazeroso.

Para começar, estamos tratando de Fernando Pessoa, poeta português que dispensa apresentações. Depois o formato da narrativa: quadrinhos, algo bem diferente do que estou acostumada. Sobre a autora não precisei pesquisar muito, tive o prazer de conhecê-la e conversar com ela pessoalmente. E por último, o livro foi lido “a quatro olhos e duas vozes”. Ao meu lado na leitura, a minha filha adolescente entrou pela primeira vez no universo poético de Pessoa.

Eu li Pessoa pela primeira vez na universidade e o conceito da heteronimia me fascinou pela novidade, pela criatividade e genialidade desse autor. Para quem não sabe ou não lembra, o poeta português criou três heterônimos e um semi heterônimo, cada um com as suas características (Alberto Caeiro, Ricardo Reis, Álvaro de Campos e Bernardo Soares).

Em maio deste ano, durante a III Conferência sobre o Ensino, Promoção e Manutenção do Português como Língua de Herança, tive o prazer de conhecer a Susana Ventura, palestrante principal da conferência, autora de inúmeros livros infanto-juvenis e com um enorme conhecimento sobre Fernando Pessoa. Na sua fala esse conhecimento fluiu e de uma maneira suave e agradável, como quem está tendo dois dedinhos de prosa, Susana contou detalhes sobre a vida e obra de Fernando Pessoa como quem fala de um velho conhecido. Foi a primeira fisgada para ler este livro.

capa-eu-fernando-pessoa-altaO livro é lindamente ilustrado por Guazelli que possui uma vasta experiência como quadrinista e foi premiado diversas vezes pelo seu excelente trabalho. Em Eu, Fernando Pessoa ele nos brinda com um projeto gráfico bem diferente, pelo menos para mim, e que agradou muito à minha companheira de leitura. A escolha das cores e os desenhos dão um toque especial ao texto que ganha ares de cinema e mistério.

De cinema porque há como cortes de cena, como se a camera fizesse tomadas e a ação muda de lugar ou perspectiva. Isso acontece também pela escolha do texto. Além dos poemas, a autora utiliza uma carta que Fernando Pessoa enviou ao seu amigo, Adolfo Casais Monteiro, na qual descreve como e quando nasceram os heterônimos.

Já o mistério se apresenta sutilmente nos desenhos, nas cores, nos traços, nos acontecimentos reais, como a internação de Pessoa no Hospital São Luís dos Franceses, que se misturam com a poesia e carta e que nos permitem ser mais do que leitores, mas sim cúmplices de segredos guardados e agora revelados. “E o que se seguiu foi o aparecimento de alguém em mim, a quem dei desde logo o nome de Alberto Caeiro. Desculpe o absurdo da frase: aparecera em mim o meu mestre.” Como o heterônimo pode ser mestre de quem o criou? Parada na leitura para discussão quase filosófica…

A leitura deste livro foi uma experiência encantadora. Ver minha filha de 15 anos descobrindo Pessoa, perceber suas reações, discutir algumas idéias, trabalhar o vocabulário, compartilhar poesia e ser tocadas profundamente pelo Livro do desassossego, de Bernardo Soares. Certamente Eu, Fernando Pessoa é um livro para ser revisitado e que abre o caminho para novas leituras, pelo encantamento com os heterônimos, pela beleza dos poemas, pela história de Fernando Pessoa.

Ao final do livro, os posfácios de Susana Ventura e Guazelli são tão ricos quanto o próprio livro, neles os dois explicam os desafios e as escolhas para esse projeto. Para quem quiser saber mais sobre o trabalho da Susana Ventura, visite o blog dela, aqui.

 

10520087_10205119346253278_826309639437374543_nCristina ama literatura infantojuvenil e por isso, faz as aventuras, descobertas e fantasias chegarem até você através de dicas e reviews de livros. Cristina é diretora da Biblioteca Infanto-juvenil Patricia Almeida, um departamento da Brasil em Mente.

 

logo_BIBPA Associe-se já à biblioteca infanto-juvenil brasileira Patricia Almeida. A BIBPA está a sua espera, com muitos outros títulos da autora Susana Ventura. Você pode receber livros em sua casa, em todo os EUA.

© Nosso conteúdo é protegido por direitos autorais. Compartilhe com o link, citando: Plataforma Brasileirinhos, Brasil em Mente.

Anúncios

2 comentários em “Lendo Eu, Fernando Pessoa

  1. Eu, Roberto Moreno, estou a resuscitar o nosso amigo Pessoa em Fernandos, Antónios, Cristinas, Susanas … Pergunto: quer participar desta aventura que começou após o termino de minha tese de mestrado, defendida na USP em 1991, onde narro em video, alguns detalhes da vida e obra do filósofo e poeta, cuja Pátria era a sua língua e, não o Estado português, como o próprio afirmou. Desde 1-1-1992, estou a residir em Lisboa, e, dedico-me totalmente a promover a língua mais poderosa do planeta, o Galego no seu dialeto brasileiro, mais conhecida como língua “portuguesa”, autodenominada em 1296, por decreto de D. Dinis, sexto rei de Portugal. – Para mais detalhes é só entrar em contacto, após ler algo mais, neste link – https://geolingua.wordpress.com/

  2. Bom dia, Roberto! Antes de mais nada gostaria de me desculpar pela resposta tardia. Eu estive olhando o seu blog e realmente é muito interessante. Gosto muito de aprender e o português é um excelente objeto de estudo! Obrigada pelo convite.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s