Lendo Almanaque da Palavra

Coluna LENDO
Participação especial: Anna Giulia S. de Carvalho

O livro Almanaque da Palavra, de Carla Caruso, não é um livro qualquer – tem 4 histórias e cada uma explica um tema gramático diferente: onomatopeias, palavras primitivas e derivadas, sufixos e prefixos e as origens de várias palavras.

Na primeira história a escritora explora a possibilidade de criar novas palavras. André e Pedro estavam entediados em sua casa da montanha e um deles inventa um jogo: inventar palavras. Por exemplo, ‘detoque’ representava um controle remoto porque seu dedo toca a tecla. No final do capítulo a escritora dá uma oportunidade para o leitor criar suas próprias palavras.

A segunda história é sobre um grupo de amigos que estão passando as férias em uma chácara. À noite sempre escutam barulhos estranhos vindos do sótão. Carla Caruso usa várias onomatopeias para descrever os sons que vêm do andar de cima das crianças. Uma das meninas do grupo, Carolina, é a última a ir dormir. Quando vê uma uma chave no chão, descobre que é do sótão e que os barulhos que ouvia eram de uma mini festa de carnaval feita por pequenas pessoinhas. No final do capítulo a escritora dá vários outros exemplos de onomatopeias e também conta um pouco sobre a criação dessas palavras.

+Veja também a crítica que fizemos ao livro Crônicas da Norma

Na terceira, um irmão conta a história de Medusa para sua irmã. Ele descreve as vítimas da Górgona usando sufixos e prefixos da palavra pedra (porque ela transforma as pessoas em pedra), por exemplo: pedregulhos, pedriscos, pedregal, etc. No final do capítulo a autora explica o uso dos sufixos e prefixos e dá exemplos dessas partes de palavras.

A quarta e última história conta sobre um passeio que uma turma de escola fez para o Vale Dos Dinossauros, um museu específico sobre dinossauros e fósseis. Nessas páginas a escritora dá exemplos de diferentes tipos de dinossauros e como seus nomes foram compostos, por exemplo o Iguanodonte. “Odonte” vem do grego e significa dente, então iguana + dente, faz uma descrição perfeita do animal com dentes de quase 5 metros de altura e 10 metros de comprimento (não sei se isso é verdade). Depois da história, Carla Caruso explica em mais detalhes a criação de palavras a partir da mistura com outras do vocabulário grego. Ela dá vários exemplos de que talvez nem sabíamos serem derivadas gregas.

Concluindo, gostei muito desse livro, as histórias são bem escritas e divertidas e as explicações gramaticais são fáceis de acompanhar. Eu recomendaria para adolescentes de 9-12 anos.

Anna Giulia mora em NY e é bilíngue português/inglês.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s