Jabuti digital: Conhecendo os livros aplicativos vencedores

Por Aline Frederico
Coluna High Tech

O Prêmio Jabuti é o maior prêmio do mercado editorial brasileiro, premiando os melhores do ano em diversas categorias, entre ficção e não ficção, texto e ilustrações, além de, desde o ano passado, melhor livro infantil digital. Nesse ano a premiação ocorreu em 24 de novembro e, como você já sabe, duas autoras do mais alto calibre e embaixadoras da Brasil em Mente estão entre os premiados: Ana Maria Machado e Susana Ventura.

Nesse post, você vai conhecer melhor os livros aplicativos vencedores da categoria infantil digital.

Pequenos Grandes Contos de Verdade, de Oamul Lu e Isabel Malzoni, Editora Caixote (1º Lugar) USD 1.99
O Pequenos Grandes Contos de Verdade é um dos melhores livros aplicativos infantis já produzidos no Brasil. Contêm 3 histórias que tem como pano de fundo o tema da solidariedade, fazendo leitores de todas as idades sentirem aquela energia boa que vem de realizar pequenos gestos que fazem a vida de alguém um pouquinho melhor. As histórias são inspiradas em fatos reais mas contadas com toda a poesia do texto literário no formato de livro ilustrado interativo. As ilustrações são lindíssimas e o passo das histórias, suave. Em alguns momentos, o leitor pode participar das histórias por meio de interações simples mas cheias de significados. As histórias estão disponíveis em português e em inglês, mas há ainda a opção “leitura especial”, em que pais avós ou até mesmo a própria criança podem gravar sua leitura em voz alta e várias leituras podem ficar armazenadas no aplicativo.

O aplicativo está disponível para iPhone e iPad pela Apple AppStore, na versão lite, em que a primeira história é gratuita e as demais podem ser compradas dentro do aplicativo, ou na versão completa, que custa USD 1.99.

iPad lite

iPad original

iPhone lite

iPhone original

 

Mãos Mágicas – de Tereza Yamashita & Suppa, Editora Sesi-SP (2º Lugar), USD 1.99
Mãos mágicas é um aplicativo baseado num livro impresso de 2013 que conta a história de dois irmãos, Quadradinha e Fininho de Papel. Um dia Fininho é levado pelo vento e, na busca por seu irmão, Quadradinha se transforma, se dobrando todinha, em diversos animais que ela encontra pelo caminho. Um dia, finalmente, Quadradinha encontra o irmão na casa de Sadako, uma menina que domina a arte do origami. As ilustrações da premiada Suppa são vivas e ricas em texturas que remetem aos papéis de origami.

Por meio da interatividade o leitor pode expandir a história, gerando som e movimento nos personagens. Ao clicar em “INICIAR” no aplicativo, o leitor tem a história lida em voz alta. Se escolher “LER VOCÊ MESMO”, essa opção aparece desligada, mas os efeitos sonoros relacionados aos personagens ainda ficam ativos.

O livro poder ainda ser uma ótima oportunidade para conversar sobre a cultura e imigração japonesa no Brasil, e como, assim como os imigrantes japoneses levaran sua cultura e a arte do origami quando foram ao Brasil, nós, brasileiros e brasileirinhos, trazemos o PLH e outras referências culturais do Brasil aos países em que vivemos.

O app está disponível para iPad pela Apple AppStore.

 

Chove Chuva – Aprendendo com a Natureza: Sabedoria Popular, de Magali Queiroz, Alis Editora (3º Lugar) £2.44
Em Chove Chuva, Flora descobre, observando o ambiente da fazenda onde vive, sinais que indicam a chegada da chuva. Sinais conhecidos pela sabedoria popular, neblina nas montanhas, noites sem estrelas, sapos pulando, agitados, animais juntinhos em baixo das árvores, cigarras em sinfonia e nuvens escuras que se encontram no céu indicam: lá vem água! As ilustrações são bem-humoradas e personificam animais, nuvens, lua, gotas de chuva.

Aqui também o leitor pode escolher entre “leia pra mim”, em que um narrador conta a história de modo cativante, ou “eu mesmo meio”, em que a história aparece de maneira silenciosa. Diferentemente dos exemplos anteriores, esse aplicativo não possui interatividade, e o no modo “leia pra mim”, as cenas são mudadas automaticamente conforme o o narrador termina de ler aquela página. O texto é destacado em amarelo conforme é lido, indicando ao leitor a relação entre palavra escrita e falada, o que algumas correntes acreditam facilitar no processo de alfabetização. Ao final da leitura, há uma série de jogos simples como memória, quebra-cabeça e ligue os pontos que usam imagens e elementos relacionados à história.

O app está disponível para dispositivos com sistema Android pela loja Google Play

Nessa época Natalina, esses livros aplicativos podem ser uma boa dica de presente que amigos e parentes no Brasil podem dar aos brasileirinhos, promovendo diversão e literatura em português! Melhor ainda se for acompanhado de uma ligação por Skype pra ler a história junto com a família no Brasil ou conversar sobre os temas que são tratados nesses livros.

 

Screen Shot 2016-03-28 at 7.29.22 PMAline Frederico é pesquisadora e doutoranda em literatura infantil na Universidade de Cambridge e pesquisa livros infantis interativos no iPad. Colabora com o recém-nascido blog Literatura Infantil Digital e coordena o projeto Historinhas em Cambridge de contação de histórias em português. Na Plataforma Brasileirinhos, Aline comanda a coluna High Tech.

 

 

© Nosso conteúdo é protegido por direitos autorais. Compartilhe somente com o link, citando: Plataforma Brasileirinhos, Brasil em Mente.

Brasileirando nas redes sociais: boas práticas para que seu filho use as redes de forma segura e saudável

Por Aline Frederico
Coluna High Tech

Viver fora do Brasil nunca foi tão fácil no que diz respeito a comunicação. Com Skype, Whatsapp, Facebook, Instagram e outras redes sociais, falar com a família e amigos e os manter atualizados sobre o que ocorre lá e cá faz parte da nossa vida diária. Essa comunicação, no entanto, muitas vezes não fica restrita a parentes e amigos, e grande parte dessa informação fica disponível na internet. Uma parte dela para os donos dos sites que acessamos e outra parte visível a todos os usuários e acessível por sistemas de busca. É a chamada pegada digital.

Continuar lendo “Brasileirando nas redes sociais: boas práticas para que seu filho use as redes de forma segura e saudável”

Acessando E-books em português fora do Brasil

Por Aline Frederico
Coluna High Tech

Setembro é tempo de volta às aulas em vários países do hemisfério norte onde vivem muitos brasileirinhos. Que tal começar o ano letivo comprando alguns livros digitais em português para ler com seu filho e equiparar a leitura com a língua do país em que vocês vivem?

Pra fechar a série sobre literatura digital, que já falou dos livros infantis no Facebook, dos livros-aplicativos e dos e-books, neste post vou dar algumas dicas para acessar livros digitais em português estando fora do Brasil.

Continuar lendo “Acessando E-books em português fora do Brasil”

E-books: Literatura em um clique

Por Aline Frederico
Coluna High Tech

No post anterior, falamos sobre os livros aplicativos, que promovem uma nova maneira de se contar histórias no universo digital. Mas um bom romance ou livro ilustrado igualmente fazem crianças e adultos mergulharem no mundo da ficção com o simples uso de palavras e imagens.

Para os brasileiros vivendo no exterior, uma dificuldade é ter acesso a esse enorme repertório de histórias em português. Livros são pesados e o frete muitas vezes sai mais caro que o livro em si. Além disso é comum famílias estarem em trânsito e terem dificuldade em manter uma biblioteca. Outras simplesmente não puderam levar seus títulos favoritos do Brasil quando se mudaram. Os e-books então permitem que se tenha acesso a esse conteúdo, em português, mesmo estando longe.

Continuar lendo “E-books: Literatura em um clique”

Livros-aplicativos e novas experiências literárias

Por Aline Frederico
Coluna High Tech

Continuando a série de posts sobre as diversas formas com que literatura e tecnologia se encontram, aqui vou falar dos livros-aplicativos. Hoje em dia existe aplicativo para (quase) tudo, incluindo apps para ler livros em formato digital, como o iBooks ou o aplicativo do Kindle. Mas os livros-aplicativos são apps que são um livro em si mesmo, ou seja, cada aplicativo funciona como um livro e não como uma biblioteca.

Mas a verdade é que os livros-aplicativos podem proporcionar uma experiência de leitura diferente do livro tradicional, seja ele impresso ou digital. Com recursos de áudio como narração, trilha e efeitos sonoros, com ilustrações que podem ser total ou parcialmente animadas, e com as possibilidades do meio digital em usar interatividade ou até gerar ou combinar textos de forma randômica, alguns aplicativos apresentam um jeito de contar histórias como nunca vimos antes.

Continuar lendo “Livros-aplicativos e novas experiências literárias”